Nossa História

sara close.bx memória uniluz  porteira em pb  300 dpis memória uniluz horta e represa em pb  300 dpis

Nazaré Uniluz iniciou sua história em 1982 quando um grupo de 12 pessoas, inspirado por José Hipólito Trigueirinho, cineasta brasileiro e pesquisador das filosofias perenes, reuniu-se para construir um local de estudos e práticas de autoconhecimento e da arte de Viver em Grupo.

Em uma viagem à Fundação Findhorn, norte da Escócia, Trigueirinho sentiu-se inspirado por esse modelo de organização e convidou Sara Marriott,  escritora norte-americana, executiva no Movimento Bandeirante dos EUA e residente há cerca de 12 anos nessa Ecovila, a passar um mês junto ao grupo. Num segundo momento, essa doce americana de profundos olhos azuis e sorriso contagiante retorna ao Brasil e permanece por mais três meses, quando, em 1983, com quase 80 anos de idade, decide deixar Findhorn e residir na Comunidade de Nazaré.

Em 1987, Trigueirinho passa a se dedicar à criação de Figueira, uma comunidade situada em Carmo da Cachoeira/MG, afastando-se de Nazaré, enquanto Sara permanece com o grupo de residentes, sustentando espiritualmente este local até abril de 1999, quando retorna aos EUA. Tendo sua saúde debilitada no período seguinte, falece em 2 de novembro de 2000, aos 95 anos de idade.

Sua doçura e benevolência até hoje influenciam Nazaré Uniluz e deixa saudades em quem conviveu com ela.

 

Para conhecer um pouco mais sobre Sara Marriott, assista aos vídeos sobre ela e sua importância para Nazaré Uniluz:

 

De Comunidade de Nazaré, em 1990 registrou-se  como Centro de Vivências Nazaré, associação sem fins lucrativos, formalizando institucionalmente o propósito de oferecer vivências e oficinas ligadas às várias áreas do saber, como contribuição para o desenvolvimento da consciência. Em 2004, mudou a sua razão social para Nazaré Universidade da Luz e desde 2005 vem se qualificando como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP).

Nazaré Uniluz foi pioneira no cultivo de técnicas de desenvolvimento e educação integral do ser humano que hoje já estão amplamente divulgadas no Brasil e no mundo: alimentação natural, terapias inovadoras, autoconhecimento e cura através da meditação, resgate de danças circulares de diversas culturas (divulgadas para todo o país através do Projeto Ciranda de Luz, apresentado na Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento – Rio-92), reverência à natureza e às diversas tradições.

Nessas décadas, Nazaré Uniluz promoveu suas atividades e buscou atingir os seus objetivos exclusivamente por meio do trabalho voluntário e doações espontâneas, recebendo em média cerca de 3 mil pessoas por ano. As doações financeiras, materiais e serviço voluntário recebidos neste período inicial proporcionaram a construção de quase todas as edificações presentes hoje.

Só a partir de 1999, quando filosofia e princípios semelhantes já estavam difundidos por todo o país, inspirando dezenas de trabalhos afins, Nazaré Uniluz teve seu público proporcionalmente reduzido e houve a necessidade de contratar funcionários e, pela primeira vez em sua história, cobrar pelas vivências e estadias.

Hoje, vem oferecendo cursos e vivências a cerca de 1800 pessoas a cada ano, conta com algumas dezenas de voluntários e alguns funcionários que cuidam das atividades e manutenção de uma propriedade com área de 70.000 m², com 12 edificações, cerca de 2.500 m² de área construída e 60.000 m² de mata nativa (Serra da Mantiqueira – Mata Atlântica) à beira da represa do Rio Atibainha – sistema Cantareira, e uma horta e padaria que garantem parte de sua subsistência e sustentabilidade em alimentos orgânicos.

 

 

6 respostas para “Nossa História”

  1. Lucia Helena Pereira da Silva disse:

    Frequentei Nazaré de 1992 até 1994, participei de todas as vivências da época, desde o viver em grupo até o jogo da transformação. Na ocasião tive a oportunidade de conhecer Sara que morava lá e nos atendia conforme podia. Foram ocasiões muito especiais, em que aprendi muito com ela, seus livros, e com as próprias vivências, e levo comigo estes aprendizados até hoje, que me ajudaram e ajudam na busca do eu. O que mais levei de Nazaré, foi a simplicidade de viver, onde os inúmeros insights surgiam para nos orientar, e o mais bacana é constatar isso durante toda a minha vida até os dias de hoje.

  2. Fabio Araujo disse:

    Estive em Nazaré em 1988. Na época eu com 14 anos já pude sentir a energia que emanava desse lugar mágico. Trabalhei na horta, ajudei na limpeza dos alojamentos. Infelizmente não tive a oportunidade de conversar com a sra. Sara, mas me lembro de cruzar com ela pelos caminhos do local, estando ela sempre sorridente. Me encheu de nostalgia ver pelas fotos que o local ainda se mantém muito parecido com o que me recordo. Espero que ainda sirvam aquele delicioso pão de centeio no café da manhã. Quem for a esse lugar, assim como eu, jamais vai esquecer.

  3. Rosa Maria Carreira Peçanha de Figueiredo disse:

    Após tantos anos que deixei aqui registrado meu agradecimento à Sra. Sara Marriot e todos colaboradores para a continuidade de Nazaré, volto para dizer-lhes… Meus sinceros agradecimentos agora, já estamos no último dia do ano de 2015 e eu amo tb. FIGUEIRA e nosso querido e amado Coordenar José Trigueirinho, frequento Figueira desde que nasceu, aprendi muitoooooo… agradeço a todos e que nossos corpos sutis estejam festejando o nosso crescimento interno, aprendi muito em Figueira….Que o UNIVERSO abençoe a todos nós, sou muito grata pela oportunidade de conhecer: a comunidade de Nazaré Paulista e depois participar do nascimento da comunidade: FIGUEIRA!

  4. rosa maria carreira peçanha de figueiredo disse:

    Encontrei o Livro da Sara Marriot.. por acaso… eu estava comprando algo na casa Fretim (loja especiazada em artigos importados… enquanto meu marido comprava eu estava em oração permanente… é um exercício que costumo fazer há muitos anos…. e de repente esbarrei numa pequena prateleira giratória de livros e caiu aos meus pés o maravilhoso livro da Sara Marriot… comprei-o pois, sempre penso que meu anjo da guarda está falando comigo…. e estava mesmo… o livro ajudou-me MUITOOOOOOOO….estive em Nazareth, fui conhecer e gostei muito mas, eu já estava enturmada com alguns do grupo que formariam uma nova Comunidade… Figueira…. ainda estava no começo…e sempre penso que uma coisa é continuação da outra…. amo Figueira mas, adorei tb. o livro Bio Rítimo… e fiz o meu…. tudo está certo… tudo acontece no momento certo! Grande abraço a todos BUSCADORES, somos pequenas sementes….

  5. Estou num momento muito difícil da minha vida.Foi uma luz ao saber que existe um local como a Unilus .Quem me indicou foi uma vizinha, Patrícia Giacomini que já fez um curso aí e já havia me emprestado um livro sobre o belo trabalho realizado aí.Hoje ela voltou ao assunto e consultamos o site.Vi fotos, li conteúdos.Tenho certeza que participar de um projeto de cura amenizará a minha dor.Como concretizar esse desejo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *