Memórias

Clique sobre o título dos projetos para expandir e ver mais informações.

Projeto Crescendo em Comunidade

Com início em setembro de 2004 e finalizado em 2006, este projeto de responsabilidade social, voltado para jovens e famílias que vivem no Bairro do Moinho onde a Uniluz se localiza, atuou também junto a educadores e agentes sociais da cidade de Nazaré Paulista e região. Seu objetivo foi o de promover a educação integral do indivíduo, construindo caminhos para a sustentabilidade pessoal e sócio-ambiental.

A metodologia essencial da Uniluz – Viver em Grupo – foi transmitida através da realização de oficinas em seus laboratórios: Artes (tecelagem artesanal, aquarela, modelagem em argila, teatro e danças circulares), Nutrição (padaria artesanal) e Saúde Integral (atendimento psicológico e terapias naturistas).

Também foram realizadas oficinas de valores humanos e feiras de trocas, incentivando a economia solidária local, com participação de Janaína de Aguiar Chichôrro, Larissa de Oliveira Lamas, Tânia Pereira Henrique, Marta Barbosa Martins. O projeto contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Nazaré Paulista.

Projeto Rumos do Moinho

O Projeto Rumos do Moinho foi resultado de encontros que ocorreram a partir de novembro de 2006 entre representantes de instituições governamentais e não governamentais que atuam na Micro-Bacia Hidrográfica do Ribeirão do Moinho localizada no município de Nazaré Paulista, SP. O objetivo deste projeto foi o de compartilhar experiências e promover ações conjuntas, visando a melhoria da qualidade de vida, a geração de renda e a sustentabilidade ambiental juntamente com a comunidade local. Estavam envolvidas a Sabesp, a Universidade São Francisco de Bragança Paulista, a Secretaria do Meio Ambiente, entre outros. A equipe envolvida com o Projeto “Crescendo em Comunidade” ampliou, então sua atuação no bairro e região.

Projeto Ler e Escrever

De 2007 até o início de 2008, novamente junto a USF e iniciativas pessoais, respondendo a uma demanda diagnosticada em projetos anteriores, promoveu o Projeto Ler e Escrever para o aprofundamento da leitura e escrita dos moradores do Bairro do Moinho. Além da melhora na habilidade de ler e escrever e seu decorrente usufruto na âmbito social, como resultado deste projeto foram escritas e confeccionadas obras encardenadas pelos próprios alunos do projeto. Márcio Sussumu Hirayama, Camilla Rocha, Cristina Mayumi, Nara Benetti, de Nazaré Uniluz, em parceria com Jussara Reis, Gissele Bonafé e Micheli Kowalczuk Machado, da USF, estiveram envolvidos com o trabalho.

Projeto de Recuperação de Matas Ciliares

Nazaré Uniluz foi escolhida como uma das entidades gestoras deste projeto organizado pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, no período de 2008 a 2010. A área de atuação foi a Microbacia de Nazaré Paulista. As matas ciliares são fundamentais para o equilíbrio ecológico. São elas que oferecem proteção para as águas e o solo. É a faixa de vegetação que delineia as margens de rios, lagos, açudes e nascentes, evitando que os fluxos de água sofram alterações que normalmente resultam em assoreamento, erosão e a partir daí todos os problemas decorrentes, como mudança no ciclo da chuvas e das secas, desaparecimento de espécies da fauna e da flora e o empobrecimento do solo.

Este projeto visava reflorestar as áreas mapeadas pela Secretaria com espécies nativas, restaurando assim os processos ecológicos resultantes da biodiversidade. A partir do mapeamento e da constatação da necessidade de reflorestamento, os proprietários eram convidados a aderir ao projeto sendo esta escolha facultativa. Contamos com 17 áreas a reflorestar, com mudas a serem plantadas e com manutenção como adubação, roçadas e controle de formigas, abrangendo uma área de 35 ha. de matas ciliares, em diferentes estágios de recuperação.

Neste Projeto houve a colaboração, além dos funcionários Israel e Adilson, da especialista em Educação Ambiental Carolina Idalino. Ela relata que uma técnica de permacultura foi usada em propriedades envolvidas com o Projeto de Recuperação de Matas Ciliares: em um dos sítios foi realizada uma experiência permacultural para o controle da braquiária. Em uma pequena área deste sítio foi colocado bagaço de cana-de–açúcar. O bagaço foi colocado no início de 2009 para evitar o crescimento do capim e deu muito certo: após um ano de sua colocação, ele ainda permanecia lá no ano seguinte, sendo degradado aos poucos. Com esta técnica não é necessário realizar muitas roçadas e o bagaço ajuda ainda a evitar a erosão e a adubar o solo. O único problema foi o alto custo do transporte do bagaço até a área. Por esta razão recomenda-se essa técnica para quem tem disponível o bagaço em sua propriedade. Essa técnica também pode ser utilizada nas hortas e pomares, informa Carol.

Outra informação passada por Carol é sobre a técnica de poleiros artificiais, que foi testada em algumas áreas de mata ciliar como uma alternativa de recuperação ambiental. Esses poleiros são utilizados pelas aves para repousar ou forragear. Enquanto pousadas, as aves frugívoras ou onívoras podem defecar ou regurgitar sementes oriundas de fontes próximas, incrementando a chuva e o banco de sementes local. Para que aconteça a germinação dessas sementes é necessário que não haja braquiária ou outro tipo de vegetação invasora em baixo desses espaços, pois senão as sementes não conseguem chegar ao solo e germinar. Para que essa técnica funcione, é necessária a roçada e a retirada da vegetação morta embaixo dos poleiros e a manutenção do bambu (a partir do qual são feitos os poleiros) frequentemente, para que ele fique firme e dê segurança ao pouso do pássaro. No caso da experiência em Nazaré Paulista, a Secretaria do Meio Ambiente só permite 4 roçadas por ano, o que acaba dificultando que o método dê bons resultados pois a braquiária acaba sendo mais veloz que a germinação das sementes.

Outras informações no site da Secretaria do Meio Ambiente.

Projeto de Saúde Integral com funcionários da Prefeitura Municipal de Nazaré Paulista

Em 2007, com a coordenação de Marta Barbosa Martins e participação de Maria Carvalho Dias, Nazaré Uniluz ofereceu um trabalho de Educação em Valores Humanos voltado para funcionários da área de saúde da Prefeitura Municipal de Nazaré Paulista. Realizaram-se encontros com os funcionários, trabalhando sua motivação e integração para realizar um planejamento de ações que trabalhassem a prevenção em saúde com a população da cidade.

Encontro de Ecovilas

Outro importante evento que a Uniluz promoveu por três anos consecutivos (em 2008, 2009 e 2010), foi o Encontro com Ecovilas e Iniciativas pela Sustentabilidade no qual eram apresentadas, debatidas e criadas reflexões e ações abordando o tema da sustentabilidade social, ecológica e econômica. Tal tema era abordado tanto na vida em assentamentos humanos sustentáveis, as ecovilas, como na vida urbana com o movimento chamado Cidades em Transição.

Com coordenação de Larissa Lamas de Oliveira e Janaína de Aguiar Chichôrro, em 2008 pessoas que trabalham com o tema, assim como interessados de várias partes do país estiveram presentes no Encontro: Johan Van Lengen (Tiba), Hiroshi Seó (Ecovila Clareando), Susan Andrews (Instituto Visão Futuro), Portira Preiss (UNIFESP), Diogo Alvin (Terra Una), e os ambientalistas Celso André, Luiz Sachetta Neto e Rafael Ninno.

Em 2009 compareceram 80 participantes, entre os quais representantes de 25 ecovilas ou iniciativas pela sustentabilidade, discutiram temas relativos à organização, aos desafios e às fortalezas desta nova forma de estar no planeta. Numa parceria de Nazaré Uniluz com a Ecotoré e Terra Una e com apoio de Nexo Cultural e Gaia Education, foram realizadas dinâmicas como o World Café, Open Space, Jogo dos Sistemas, dinâmica do Aquário, todos com o objetivo de aprofundar o conhecimento e a troca de experiências dos presentes. Não faltaram momentos de celebração, com um sarau com o grupo Novos Gaianos, dedicado à cura e expansão do movimento pela Sustentabilidade no Brasil, assim como vídeos e danças circulares.

Em 2010 a intenção foi a de promover o diálogo entre o movimento das Ecovilas (e iniciativas afins) com as comunidades tradicionais – os povos do Brasil que mantiveram seu vínculo com a terra ao longo de toda a história. Reverenciar a tradição indígena, quilombola e a sabedoria popular dos homens e mulheres que vivem da e na terra, construindo caminhos de interação e fortalecimento. A riqueza deste encontro esteve em abrir espaço para a percepção do propósito comum que move comunidades tradicionais e intencionais como guardiões da terra. Reconhecer os desafios da realidade atual como sendo comuns e construir caminhos de apoio mútuo são cada vez mais necessários e urgentes. Através da diversidade de linguagens, saberes e manifestações culturais, construir um panorama amplo, abrindo campo para reflexões necessárias e realização de ações consistentes em rede. Na programação dos Encontros os participantes tiveram a oportunidade de vivenciar o dia a dia do campus de Nazaré Uniluz, assim como debater com palestrantes das mesas redondas cujos temas foram: “Ecologia, Saúde e Economia” e “Política, Educação e Cultura”. E, claro, participar das celebrações e dos encontros envoltos em arte e alegria.

Festivais da Primavera

De 2005 a 2010, Nazaré Uniluz promoveu anualmente o Festival da Primavera, sempre no mês de setembro, evento cujos objetivos eram:

  1. Promover reflexão sobre temas de relevância para a ampliação de Nazaré Uniluz e do Município;
  2. Criar rede de compartilhamento de visão através do envolvimento de pessoas e instituições experientes nos temas abordados;
  3. Somar e concentrar esforços de todas as instituições (públicas e particulares do Município) num projeto comum capaz de atrair jovens e adultos a um mesmo tema de reflexão, compartilhando, celebrando e semeando para o futuro.

O evento atuava como um catalizador, levantando as necessidades, talentos, possibilidades e semeando os vínculos e parcerias que eram cultivados durante o ano inteiro, através da arte e da cultura.

No ano de 2008 o IV Festival da Primavera, com o tema “Compartilhando Arte e Responsabilidade Social”, reuniu e mobilizou mais de duas centenas de pessoas, congregou inúmeras instituições, uma enorme riqueza e diversidade cultural, momento que comprovou a amplitude e intensidade do impacto social produzido por este evento na cidade.

Em 2009, na semana em que a primavera tem início, realizou-se mais uma vez o Festival da Primavera. Nesta quinta edição o tema foi “Saúde Integral”. Com atividades na cidade e no campus de Nazaré Uniluz, este ano o evento contou com a parceria do Instituto de Pesquisas Ecológicas-Ipê e Instituto Ser Cidadão.

Os eventos do Festival se estenderam por mais de uma semana. Enquanto que no campus de Nazaré Uniluz o pessoal se deleitava com as palestras oferecidas por especialistas de diversas áreas e com as oficinas de argila, aquarela, lian gong e alimentação, a “Caravana da Saúde”, envolvendo alunos das escolas estaduais na cidade, fazia apresentações artísticas, apresentava resultados dos questionários que aplicaram sobre o tema Saúde Integral e participavam na Quadra de Esportes das exposições das instituições da região.

Palestras na Câmara Municipal e no campus de Nazaré Uniluz abordaram temas desde a Ciência do Início da Vida, Terapias Naturais na Saúde Comunitária, até Alimentação Viva e Medicina Chinesa. Grupos de capoeira e de judô se apresentaram, assim como os corais “Alegria de Viver”, da terceira idade e “Momento Presente”, formado por pessoas da cidade e de Nazaré Uniluz.

O evento foi encerrado na cidade pela grandiosa e premiada Fanfarra Municipal dentre outras atrações. Somados, no Festival foram mais de cem artistas se apresentando. E, do palco, os locutores de Nazaré Uniluz lembravam que isto, sim, é Saúde Integral: a comunhão, a celebração!

Em 2010, através do tema “Nossa Casa” o Festival propôs tratar do cuidado com as famílias e bairros, através de um amplo levantamento realizado pelos estudantes das escolas municipais e estaduais, englobando vários aspectos da “nossa casa” (hortas, pomares, tradições culturais e seus guardiões, construções antigas, nascentes de águas, etc) com fotos, entrevistas, etc.

Práticas de Yoga e Cantoterapia no Salão Paroquial de Nazaré Paulista

No início de outubro de 2009, logo após o encerramento do Festival da Primavera, Nazaré Uniluz deu continuidade ao que foi realizado durante o V Festival da Primavera e ofereceu práticas de hatha yoga, com Sussumu Hirayama, às 3as. e 5as. feiras das 7 às 8 da manhã no salão paroquial. Também foi dado continuidade ao grupo de cantoterapia “Momento Presente”, com Norma Sá Pereira, com apresentações marcadas para o Natal. De junho de 2008 a 2010 Norma ofereceu aulas de cantoterapia. O grupo “Momento Presente” fez apresentações em vários eventos, como na inauguração do Instituto Ser Cidadão, concertos de Natal e em aberturas de palestras e seminários realizados na Câmara Municipal.

Participação na Festa da Amizade na cidade de Nazaré Paulista

Por volta de 180 crianças, jovens e adultos participaram das atividades oferecidas por Nazaré Uniluz durante a Festa da Amizade promovida pela Prefeitura de Nazaré Paulista na Praça da Igreja no dia 30 de outubro de 2009. A Uniluz contou com a participação voluntária da Lena das Dobraduras e da Verônica, as quais ofereceram das 9 às 14h deste sábado ensolarado, oficinas de origamis para crianças e idosos que vez ou outra faziam fila para aguardar a dobradura seguinte.

Durante a manhã, Lena também ofereceu danças circulares que animaram um grupo de crianças que caminhavam entre as barracas desta bela festa. Pela tarde, a focalizadora do nosso Programa Viver em Grupo, Rosângela, conduziu algumas danças circulares junto ao animado grupo da terceira idade da cidade, “Alegria de Viver”. A participação de Nazaré Uniluz em Feiras da Amizade ocorreram em anos seguintes também, com oferta de pães integrais, produtos da horta orgânica e livros.

Projeto de Educação em Valores Humanos com crianças

Este projeto, idealizado por Marta Barbosa Martins, foi realizado no segundo semestre de 2010, em parceria com a Prefeitura Municipal de Nazaré Paulista e proporcionou a oportunidade para 20 crianças de escolas municipais estarem em contato direto com a natureza, na horta orgânica do campus, assim como desenvolver um trabalho cooperativo na padaria.

Projeto Tecendo e Costurando a Vida

Este projeto teve como público alvo monitores e professores do Instituto Ser Cidadão, organização da cidade de Nazaré Paulista que trabalha com jovens e adultos com necessidades especiais. No segundo semestre de 2011 compareceram no campus 6 pessoas do Instituto para receberem orientações básicas da tecelã Liane Dornbusch em como utilizar a tecelagem manual no processo educativo.

Projeto Crescendo em Comunidade

Relatório de Atividades 2006

Parceria: Fraternidade Universal Projeto Curumim

Introdução

O ano de 2006 marcou o Projeto Crescendo em Comunidade com grandes desafios e também conquistas. O trabalho de 2005 teve como foco o multiplicador social e, para 2006, a meta definida foi o trabalho direto com a comunidade. No primeiro semestre, a busca foi por caminhos de ação conjunta, com parceiros que pudessem se comprometer com a Responsabilidade Social num nível mais profundo e amplo. Mas a experiência desta intenção demonstrou que, antes de tudo, seria necessário “arar a terra” e iniciar pequenas ações, tendo a ação conjunta como perspectiva futura. E, desta maneira, o caminho foi sendo trilhado, num processo de aprendizagem contínua, num trabalho de sensibilização da equipe envolvida para a causa social.

No segundo semestre, uma delicada abertura se mostrou possível e então as ações foram ganhando mais consistência e confiança, até que no fim do ano foi possível realizar experiências piloto junto à comunidade que pudessem orientar o planejamento e as ações de 2007.

Com gratidão pela caminhada percorrida, apresentamos a seguir um resumo de atividades do ano, na certeza de que existe neste campo da Responsabilidade Social um grande potencial de luz que poderá vitalizar fortemente a todas as pessoas e instituições envolvidas.

Equipe do Projeto Crescendo em Comunidade

1º Semestre de 2006

  1. Realização do Estudo de Sustentabilidade baseado nos princípios das Ecovilas – Ênfase: Comunicação Sustentável para equipe de Coordenadores do Projeto Curumim
  2. Reforma da Sala de Costura e criação da Oficina de Bonecas de Pano – curso e geração de renda para famílias do bairro Caetetuba – Atibaia e imediações
  3. Visita da equipe do Projeto Curumim à UniLuz
  4. Apresentação de projeto para a atuação de jovens na UniLuz, com aprovação do Conselho Diretor que ressaltou a necessidade de adequações à realidade do momento atual
  5. Aproximação da Prefeitura de Nazaré Paulista através da Assistência Social, possibilitando a tomada de consciência dos processos legais necessários para estabelecer parceria entre OSCIP e o poder público
  6. Negociações sobre a propriedade situada no Bairro Cuiabá de Cima com proprietária e constatação da necessidade de verba para realização de reforma e funcionamento do espaço

2º Semestre de 2006

  1. Aprofundamento do estudo de Sustentabilidade com toda a equipe do Projeto Curumim
  2. Implantação do Estudo Pedagógico para Equipe de monitores do Projeto Curumim semanalmente baseado na Pedagogia Waldorf
  3. Realização do 2º Festival UniLuz da Primavera, com atividades voltadas para a Comunidade, tais como: Teatro infantil “Uma boneca muito especial”; Dança Dramática “Maria Madalena – de sombra e luz”; Cantoria, Danças Circulares e visita às exposições para a comunidade do Bairro Moinho; visita do Programa Ação Jovem da Prefeitura de Nazaré Paulista às exposições e à UniLuz como um todo; apresentação de Bateria e Capoeira pelas crianças do Projeto Curumim e Jovens da Ong Incentivadores da Consciência Jovem; apresentação dos Índios da tribo Kariri Xocó de Alagoas
  4. Reforma da Sala das Artes – consertos, pintura e jardim
  5. Aquisição de Aparelho de som para a Sala das Artes mediante a venda de cartões Jubilee doados pelo Projeto Curumim em 2005
  6. Participação da Equipe do Projeto Curumim na realização do trabalho terapêutico Constelação Familiar em prol da Universidade da Luz
  7. Desenvolvimento de produtos para geração de renda em parceria entre Projeto Curumim e Universidade da Luz – Livros Artesanais em fase de elaboração
  8. Visitas ao Bairro Moinho II – envolvendo o conhecimento da comunidade, atividade de Danças Circulares e convite para curso de Tecelagem e ação junto aos jovens – aproximação com Projeto Rumos do Moinho realizado por voluntários ligados à Universidade de São Francisco
  9. Realização de Roda de Danças Circulares na UniLuz com professoras da rede pública em curso no IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas
  10. Curso de Iniciação à Tecelagem Artesanal para famílias do Bairro Moinho, enfocando técnicas rústicas de Tecelagem, Histórias e Danças Circulares, possibilitando o conhecimento de anseios e necessidades da comunidade
  11. Comprometimento de parceria com a Prefeitura no transporte dos aprendizes da Tecelagem, cumprindo apenas parcialmente sua responsabilidade e apoio da UniLuz na cobertura das faltas ocorridas
  12. Formação de grupo de jovens do Bairro Moinho, incluindo tour pela UniLuz e conhecimento de seus professores, realização de painel coletivo, passeio ao Projeto Curumim, metamorfose em argila e composição de inventário pessoal.
  13. Participação no 1º e 2º Encontros “Rumos do Moinho” – ação conjunta de Instituições atuantes no Bairro Moinho, tais como: EMBRAPA, SABESP, Universidade de São Francisco – em diversas áreas, Projeto Matas Siliares – SP e UniLuz
  14. Visita de Sônia Café ao Projeto Curumim
  15. Doação de 50 quilos de feijão e 50 litros de óleo do Projeto Curumim para a Universidade da Luz para reposição de gastos com alimentação das ações sociais
  16. Formação de grupo de estudo para implementação da Economia Solidária na Universidade da Luz
  17. Retomada de negociações com proprietária da área do Bairro Cuiabá de Cima, com nova proposta de trabalho, numa ação mais ampla envolvendo o projeto “Rumos do Moinho”
  18. Preparação de cercado para recebimento da doação de 10 ovelhas nas terras do Bairro Cuiabá de Cima
  19. Venda de produtos Curumim na recém inaugurada Loja da UniLuz em sistema de consignação

Materiais Anexos:

Seguem alguns registros de atividades desenvolvidas e presentes neste relatório, na certeza de que muitos dos que foram essenciais na realização das mesmas não estão registrados visivelmente aqui. Então, nossa imensa gratidão a todos os que acreditaram neste trabalho e contribuíram neste “fazer acontecer”.

4 respostas para “Memórias”

  1. SONALI disse:

    Gostaria de participar do retiro do silencio. Como funciona e quando tem data?

  2. SOFY disse:

    HAJA LUZ !

    IRMÃOS, GOSTARIA DE SABER, QDO SE DÁ O RETIRO DO SILÊNCIO?

    GRATIDÃO

    SOFY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *